8.5.08

"Yo creo que en todo el cuerpo habitan pensamientos, aunque no todos vayan a la cabeza y se vistan de palabras. Yo sé que por el cuerpo andan pensamientos descalzos. Cuando los ojos parecen estar ausentes porque su mirada está perdida y porque la inteligencia se ha retirado de ellos por unos instantes y los ha dejado vacíos, y mientras los pensamientos de la cabeza deliberan a puerta cerrada, los pensamientos descalzos suben por el cuerpo y se instalan en los ojos. Desde allí buscan un objeto para clavarle la mirada y parecen víboras que hipnotizan pájaros"

Felisberto Hernández






(não sei quando voltarei a escrever daqui. Daqui de dentro. Ando a serenar dores. Há dores que parecem fechar-se por detrás de pesadas portas de ferro. E não conseguimos lá entrar. A única coisa a fazer é tentar serená-las. É preciso. Não podemos viver mergulhados na infinita tristeza onde o olhar se perde. Há que ir vivendo a vida, que ela não pára. E temos que a enfrentar de frente. Pelos cornos. Então vou tentando serenar dores. E não escrevo de dentro. Do fundo. Mas também não me afasto das palavras. Afastar-me delas é deixar que a alma endureça. Seque.)

2 comentários:

flamenguista roxo disse...

jovem
Parabéns bonitos seus textos nota dez.

Lyra disse...

obrigada Flamenguista